Portal UauáWeb - Notícias em ação!

segunda-feira, 24 de fevereiro de 2020

Fanatismo político é uma doença degenerativa da mente e da alma. Pense nisso.

Resultado de imagem para fanatismo político frasesCarlos Newton
Os brasileiros estão sofrendo mais uma epidemia de fanatismo, esta estranha doença degenerativa da mente e da alma. Até recentemente, era Deus no céu e Lula da Silva na terra. E o líder petista incentivava esse culto à personalidade, chegando a dizer que nem era mais uma pessoa, porque já havia se transformado numa “entidade”.
“ENVIADO DE DEUS” – Agora, Jair Bolsonaro vai pelo mesmo caminho e na semana passada ele próprio divulgou a entrevista de um pastor franco-congolês, anunciando que o capitão havia sido “escolhido por Deus” para salvar o Brasil.
Já tínhamos ouvido falar que Deus é brasileiro, mas não sabíamos que se dividia em dois para atender às preferências dos eleitores locais.
Hoje vai haver a grande manifestação doS admiradores de Bolsonaro, em mais de 300 cidades. Será uma espécie de terceiro turno, como diz o jornalista e advogado José Carlos Werneck, que conhece como poucos os bastidores do poder.
CONTRA E A FAVOR – Werneck chegou a escrever uma convocação para que as pessoas saiam às ruas e manifestem seu inconformismo em relação ao Supremo e ao Congresso, embora ele próprio faça restrições ao governo Bolsonaro, especialmente no tocante à atuação dos ministros Paulo Guedes, Damares Alves e Abraham Weintraub, que a seu ver são mais indigestos.
Ninguém sabe o que vai acontecer. Pode ser que haja uma supermanifestação nacional, que politicamente seria consagradora para o presidente da República e seu filho Carlos Bolsonaro, o Zero Dois, que tem o condão de manejar as redes sociais.
Mas há possibilidade de ser um evento de porte médio, tipo as passeatas universitárias do último dia 15, sem maiores repercussões. Ou até mesmo ser um fracasso monumental, que balance o coreto de Bolsonaro e faça com que desista definitivamente de sofrer influência dos filhos e do guru virginiano Olavo de Carvalho, que formam uma nova versão dos três mosqueteiros que eram quatro.
THE DAY AFTER – Como ocorre no cinema, às vezes o importante é o dia seguinte. No caso desta manifestação pró-Bolsonaro, já se sabe que – seja sucesso ou fracasso – a iniciativa não terá resultado algum, porque o Supremo não está nem aí e o Congresso continuará na dele, buscando uma versão menos traumática e ensandecida da reforma da Previdência, uma alternativa ansiada pelo próprio Bolsonaro, que já percebeu que o ministro Paulo Guedes não é totalmente confiável, muito pelo contrário.
Para quem sabe ler nas entrelinhas, a entrevista concedida à Veja diz tudo, é uma prato feito de vaidades. Ao tomar conhecimento das declarações, Bolsonaro deu-lhe uma resposta à altura, ao dizer que no governo dele ninguém é obrigado a ser ministro.
###
P.S.
 – Pensando bem, se Guedes pedisse o boné e fosse logo morar “lá fora”, como está ameaçando ridiculamente, com toda certeza ele se transformaria numa ausência que preencheria uma lacuna. Infelizmente, porém, o ministro não pode se demitir, porque perderá o foro especial no Supremo.
P.S. 2 – Como se sabe, Guedes está sendo investigado pelo Ministério Público do Estado do Rio e pelo Tribunal de Contas da União, devido aos golpes que deu ao aplicar recursos dos fundos de pensão em ativos criados por ele próprio, antes de ser nomeado ministro. Portanto, Guedes jamais pedirá demissão. É tudo conversa fiada. Desse jeito, pode até ganhar o Oscar de Ator Coadjuvante.  (C.N.)


Endeusar políticos é sintoma de transtorno mental

Por João Pereira Coutinho (foto)

Todo mundo fala de “fake news”. Poucos falam de “fake readers”. E, no entanto, os segundos sempre me pareceram mais perigosos do que as primeiras. Produzir informações falsas ou conspiratórias sempre fez parte do DNA da espécie. Até Eva, que era Eva e vivia no Paraíso, não se conteve e foi um pouco “fake” com Adão no episódio da maçã.

Mas é preciso ter uma mente especial, igualmente falsa e conspiratória, para que as “fake news” possam nascer e prosperar. E, nesse quesito, há países e países.

O instituto de pesquisas Ipsos Mori resolveu estudar o assunto, informa o jornal “Daily Telegraph”. Entrevistou mais de 19 mil pessoas em 27 países. E concluiu, entre outras coisas, que os “fake readers” não se distribuem democraticamente pelo mundo.

Quando falamos de “fake readers”, falamos de pessoas com uma certa “tendência” ou “susceptibilidade” para acreditar em tudo que leem. Sem duvidar, sem questionar.

Itália ou Reino Unido, dois países que conheço bem, são pouco crédulos. Entre os italianos, só 29% confessam ter sido enganados por “fake news”. Entre os britânicos, só 33%.

Arrisco um: a desconfiança permanente que italianos e ingleses sempre manifestaram em relação ao poder. Por razões históricas ou filosóficas, ambos os povos sempre tiveram aquela centelha anarquista que permite olhar para a realidade com uma dose saudável de cepticismo.

Não é por acaso que Itália, depois da aberração fascista, tenha tido mais de 60 governos desde o fim da Segunda Guerra Mundial. Há traumas que nunca se esquecem.

E não é por acaso que Inglaterra, nas palavras do historiador Élie Halévy, tenha passado por todas as revoluções —industrial, social, cultural— sem nunca ter feito a Revolução (com maiúscula).

Mas no estudo do Ipsos Mori há um país que se destaca pelo seu impressionante grau de credulidade: o Brasil, que lidera a lista. Os brasileiros, ou 62% deles, são os mais crédulos de todos (a média é 48%). Em segundo lugar, com 58%, vem a Arábia Saudita. Como explicar isso?

Eruditos apressados dirão que a culpa é da colonização (e do atraso educacional); da herança católica (e da reverência cega perante a palavra escrita); ou, então, de ninguém: se o Brasil é um dos maiores consumidores mundiais de internet, é inevitável que o número de otários seja proporcional ao número de usuários.

Boa sorte nesse debate. Uma coisa é certa: se há algo que distingue o período eleitoral que o país vive é a existência de tribos —à esquerda e à direita, sem distinção— que cometem o supremo pecado em política: acreditar em políticos e batalhar obstinadamente por eles.

Folha de São Paulo

domingo, 23 de fevereiro de 2020

Uauá: bloco "As Cabritas" completa 19 anos de carnaval. Confira as fotos!

Foto: reprodução/Bloco as Cabritas 

A alegria tomou conta da cidade com toda a irreverência do bloco “As Cabritas”, no último sábado (22), que completou 19 anos de carnaval em Uauá, neste ano de 2020. Foi muita alegria pelas ruas da cidade, o Bloco das Cabritas realmente foi o destaque do 1º dia de carnaval na capital do bode, onde comemoraram através de suas machinhas, com homens vestidos de mulheres. E neste ano foi ao som dos carros automotivos quem puxaram as cabritas. E nesta segunda-feira (24) tem mais... As Cabritas saíram pelas avenidas de nossa cidade pela última vez neste ano. 

Abaixo confira as fotos:





REDAÇÃO: WWW.UAUAWEB.COM.BR

sábado, 22 de fevereiro de 2020

Em Uauá, carnaval tem possibilidade de chuva até segunda-feira (24); confira a previsão

Foto: reprodução/UauáWeb

O final de semana no carnaval da cidade de Uauá/BA "tem possibilidade" de ser de chuvas, onde continuará aliviando o calor dos últimos dias. Pelo menos é essa a previsão dos principais institutos de meteorologia do país. O mais provável é que as precipitações comecem a partir, deste sábado (21), e se estendam até na próxima segunda-feira (24). A temperatura mínima deve ficar entre 19ºC e 20ºC, enquanto a máxima entre 32ºC e 34ºC.


REDAÇÃO: WWW.UAUAWEB.COM.BR

sexta-feira, 21 de fevereiro de 2020

Programação oficial do carnaval de Uauá 2020 é divulgada; confira

Carnaval de Uauá 2020 ( Foto:Ascom/Prefeitura)

A Prefeitura Municipal de Uauá, no Sertão Baiano, divulgou na noite desta sexta-feira (21) a programação completa do carnaval 2020. Com a abertura dos festejos na Avenida Prefeito Pedro Ribeiro, CENTRO da cidade. Após apreensão por parte dos moradores da pequena cidade baiana, em saber se haveria ou não programação de carnaval por parte do executivo municipal, enfim tudo foi definido e o carnaval vai começar. 

Pergunta: e aí foliões! vocês gostaram ou não dessa programação? respondam no chat abaixo


REDAÇÃO: WWW.UAUAWEB.COM.BR

UAUÁ: Reflexão! O carnaval 2020 está chegando, prepare-se folião

O Carnaval já está chegando para alegria geral da nação! E o Carnaval de Uauá está forte este ano de 2020 novamente, ótimo para quem vai passar por aqui mesmo.
Pois em muitas cidades baianas e do Brasil, as pessoas irão esquecer por um estante! as dores e angústias do dia a dia, desse país que falta saúde, educação, segurança e assolado em corrupção por todos os lados, onde a população vai se distrair um pouco através da dança, das brincadeiras e da alegria do Carnaval.

O que caracteriza a festa é a liberdade de brincar, o direito de subverter a rotina e de expressar alegria e comunhão, através de uma comida gostosa, a música contagiante e a dança que unifica corpo e o espírito, então parabéns ao povo uauaense que sempre faz a verdadeira festa do carnaval.
Vale a pena lembrar:

Não exagere na folia, principalmente se você é sedentário.
Brinque à vontade, mas descanse e hidrate-se (bebendo água) assim que sentir cansaço.
Evite confusões e brigas.
Não use salto alto. Prefira sapatos confortáveis.
Faça alongamentos (se não for possível depois da folia, faça-os antes) todos os dias.
Não deixe de trabalhar os músculos abdominais em dias alternados.
Siga o nosso treino e aproveite o Carnaval de forma saudável.

Provavelmente a Prefeitura de Uauá, deve lançar uma programação para as festividades deste ano, se for divulgado nós iremos comunicar a todos vocês leitores.
Mais os blocos que fazem parte do Carnaval de Uauá e animam uma multidão de pessoas, já estão praticamente definidos, para o mês de fevereiro. Os principais blocos que participam da folia são; Tang lê Tang, Oz gordelicias, as cabritas, Maizena, Guará entre outros...


REDAÇÃO: WWW.UAUAWEB.COM.BR

INSERT DIGITAL

PRÓ-SAÚDE - CLÍNICA MÉDICA EM UAUÁ

Grupo Santa Bárbara

POYNTNET - Provedor de Qualidade

PAX UAUÁ