Portal UauáWeb - Notícias em ação!

domingo, 9 de maio de 2021

HOMENAGEM DA LBV PARA TODAS AS MÃES

 

Mães também precisam de colo

Reconhecidas por acolher seus filhos, as mães também precisam ser acolhidas. A LBV conta como tem apoiado as mães durante a pandemia.  


Nesse mês de maio é comemorado o Dia das Mães, e além de expressar o amor e a gratidão a todas que exercem esse papel fundamental em nossas vidas, é importante refletir sobre as dificuldades que essas mulheres têm enfrentado para desempenhar esse papel em seus lares, principalmente, durante a pandemia. 

 

O ACUMULO DE RESPONSABILIDADES

Ter que lidar com a responsabilidade de “dar conta de tudo” é um grande desafio enfrentado por milhares de mães em todo o mundo, principalmente no Brasil, onde quase metade dos lares são chefiados por mulheres. Em meio a forte crise econômica do país, decorrente da pandemia do novo coronavírus, ter que lidar com a insegurança, sustentar, educar e acolher seus filhos, não é tarefa fácil. Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 63% dessas famílias são comandadas por mulheres negras, 39% por mulheres brancas, ambas, sem cônjuge e com filhos de até 14 anos, vivem com menos de R$ 420 por mês, ou seja, abaixo da linha da pobreza. E para ajuda-las a enfrentar essa triste realidade, a Legião da Boa Vontade (LBV), desde o início da pandemia, tem oferecido o apoio material com repasse de itens essenciais para suas famílias e o apoio psicossocial tão necessário para ajudar mulheres, mães, gestantes no enfrentamento da Covid-19. 


MEDO DE SEREM FRÁGEIS 

Auxiliadora Cristina dos Santos é mãe e tem recebido todo apoio da instituição. Ela, que trabalhava como baiana de acarajé na praia, devido às restrições da pandemia não está podendo trabalhar e conta sobre o medo, a insegurança de não ter como trazer alimento para casa. 

“Minha filha ficou desempregada, morava de aluguel, ficou sem ter onde morar, tive que ceder um quartinho na minha casa, pra não ver minha filha na rua. Já estava com o armário vazio e a LBV lembrou da gente. Essa cesta, esse material é muito importante. Vocês não sabem o bem que vocês estão fazendo. Às vezes a gente fica em casa com vontade de chorar, e não chora, pra eles não verem a gente chorar”, afirmou a mãe. 


O ACOLHIMENTO DAS MÃES QUE ACOLHEM

Além de receber cestas de alimento e kits de limpeza e higiene, kits pedagógicos, as famílias também recebem o apoio da equipe técnica da LBV, formada por psicólogos, assistentes sociais e educadores que produzem atividades remotas, vídeos aulas, atendimento e Escuta Qualificada, onde o profissional realiza a escuta ativa e participativa, no acolhimento empático das necessidades de cada atendido. 


Através do Serviço Cidadão Bebê, as mulheres recebem o apoio da Instituição durante e após a gestação, além de serem beneficiadas com o enxoval completo para elas e para o bebê. Mulheres e mães cadastradas no Serviço Vivência Solidária, também recebem esse acompanhamento, que vai além do repasse de benefícios, essas mulheres aprendem sobre os diversos temas, como saúde, alimentação, direitos da mulher, desenvolvimento infantil, sobre a importância dos laços de afetividade da mãe com o bebê, valorização das relações familiares, ajudando no enfrentamento de eventuais vulnerabilidades pessoais e sociais, como a descontinuidade dos estudos, a pobreza, a violência, o abandono e o sentimento de incapacidade. 


TODAS AS MULHERES SÃO MÃES

“Os filhos são filhos de todas as mães, e as mães são as mães de todos os filhos", como afirmava o saudoso Fundador da LBV, Alziro Zarur. Por isso a Instituição valoriza todas as mulheres que carregam o amor maternal e cuidam, educam, se dedicam à sobrevivência dos filhos dos outros, e aquelas que assumem corajosamente esse papel, como a Ivonete Nascimento, que é mãe de quatro filhos biológicos, e assumiu o papel de mãe na vida da Brenda Vitória, filha do coração, adotada quando ainda era recém-nascida e recebeu o apoio da LBV na educação da sua filha. 


“Quando cheguei aqui, sentei com a Assistente Social, contei minha história e achei apoio na LBV. A equipe aqui tem me ajudado muito, minha filha entrou aqui com quase 7 anos e hoje vai fazer 12. Do que ela era, hoje ela melhorou 90%. Por isso, vocês mães, não desistam dos seus filhos, procurem a ajuda pra quem pode ajudar. A LBV ajuda muito. É uma grande mãe que ajuda os nossos filhos”, afirmou Dona Ivonete. 


A LBV nesse mês de maio, mês das mães, celebra 65 anos de atendimento às famílias mais vulneráveis na capital baiana e agradece a todos os amigos colaboradores, parceiros, voluntários que fazem parte dessa Corrente de Solidariedade que leva atenção, carinho e esperança aos soteropolitanos. 


Faça parte dessa família de Boa Vontade e ajude a LBV ajudar quem precisa. A meta é entregar 85 mil cestas de alimentos; 242 mil litros de leite; 91 mil kits de higiene e de limpeza; nas cinco regiões do país, até agosto, além de continuar com todo atendimento em suas 82 unidades socioeducacionais.


SAIBA COMO AJUDAR:

Acesse www.lbv.org.br e colabore. Selecione a opção que desejar e, de coração, doe qualquer valor. Se preferir, faça uma transferência bancária pelo PIX oficial da LBV: pix@lbv.org.br.

Confira essas e outras ações realizadas pela LBV no endereço @lbvbrasil no Facebook, no Instagram e no YouTube.

0 comentários:

Postar um comentário

ATENÇÃO: Os comentários escritos abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso Portal. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

INSERT DIGITAL

PRÓ-SAÚDE - CLÍNICA MÉDICA EM UAUÁ

Grupo Santa Bárbara

POYNTNET - Provedor de Qualidade

PAX UAUÁ