Portal UauáWeb - Notícias em ação!

sábado, 13 de janeiro de 2018

UAUÁ: Jovens Ubiratan e Adriano (Corrozinho) não estão envolvidos no caso de homofobia

De acordo com depoimentos colhidos na delegacia territorial de Uauá, ficou comprovado que os jovens Ubiratan e Adriano (Corrozinho) não são os responsáveis pelas agressões sofrida pela pessoa de DEILSON SANTANA DA SILVA, mais conhecido como “TETECA”. 
Abaixo veja o desfecho dos depoimentos, que inocentou os dois jovens:



Abaixo veja o relato dos jovens, após os depoimentos que comprovaram a sua inocência:

Eu, Adriano (mais conhecido na cidade de Uauá como Corrozinho), venho através desta esclarecer que os fatos ocorridos na madrugada do dia 07/01/2018 em um reisado no Povoado de Sítio do Cariri não condiz com a realidade da qual estou sendo injustamente acusado. De fato houve a agressão contra a pessoa de DEILSON SANTANA DA SILVA, mais conhecido como “TETECA”, o qual corretamente procurou a autoridade policial e comunicou as injustas agressões. Ocorre que, após os depoimentos colhidos pela polícia, ficou claramente demonstrado, conforme documento anexo, que nem eu, nem Ubiratan, participamos das agressões, pelo contrário, ao vermos ele ser agredido por duas pessoas da cidade de Juazeiro de nomes PEDRO FERREIRA DE SANTANA e seu filho adolescente que não posso citar seu nome completo, apenas as iniciais de L.S.S (o qual terá um outro procedimento a ser instaurado justamente por ser menor) interferimos na confusão para evitar que o mesmo fosse ainda agredido. RESSALTO QUE NEM EU, NEM UBIRATAN SABEMOS OS REAIS MOTIVOS QUE GERARAM TAL CONFUSÃO. Todavia, não sei por qual motivo, Deilson (Teteca), quando do seu depoimento perante a autoridade policial citou nossos nomes como agressores, sendo certo que o conhecemos e tentamos evitar um mal maior. Ocorre que, diante das falsas alegações nossas imagens estão maculadas perante a cidade de Uauá, onde pessoas sem um mínimo de informação ou ao menos tentar procurar saber a verdade dos fatos passaram a mim acusar, assim como Ubiratan, como sendo pessoas homofóbicas e atribuindo demais termos pejorativos. A verdade é que tentamos ajudar alguém conhecido e acabamos sendo prejudicados, chegando, inclusive, além de postar em redes sociais, divulgar nossas imagens perante a cidade através de cartazes espalhados pelas ruas da cidade, o que vem nos causando sérios prejuízos, um dos quais foi a perda de meu emprego por conta de tais acusações caluniosas. Não sei quem são todos os responsáveis por essas falsas acusações que estão sendo divulgadas, mas sei que perante a autoridade policial restou comprovado que não tive participação alguma nas agressões. Como muitos disseram em centenas de comentários em redes sociais, que a Justiça seja feita, e assim já está, tanto o é que restou comprovado que nem eu, Adriano (corrozinho), nem Ubiratan, participamos desse ato covarde, mas sim as pessoas de PEDRO FERREIRA DE SANTANA e seu filho adolescente L.S.S. Agora saibam que as pessoas que estão nos caluniando, difamando e injuriando, seja em redes sociais ou através de cartazes espalhados pelas ruas, serão responsabilizadas, pois a Justiça foi feita para todos. Informo ainda que já estou orientado juridicamente acerca dos meus direitos e, diante das graves ofensas a mim deferidas, e devidamente registradas, estarei ajuizando ações cíveis e criminais contra todos que estão nos acusando. Apenas quero que minha imagem fique limpa, uma vez que apenas tentei ajudar alguém conhecido e fui taxado como agressor e homofóbico por pessoas que sem nenhum conhecimento da realidade dos fatos. Dessa forma, já advirto que as medidas judiciais cabíveis já estão sendo tomadas para que qualquer um que tenha proferido calúnias, injúrias ou difamações perante minha pessoa sejam punidas judicialmente. Sempre fui uma pessoa honesta, trabalhadora e de bem, amo minha cidade, e ouvir tais ofensas sem ter cometido qualquer ilícito me entristece bastante. Se querem de fato responsabilizar os acusados, os nomes dos mesmos se encontram no preâmbulo desta nota e no documento em anexo. Assim como muitos disseram e já está acontecendo, QUE A JUSTIÇA SEJA FEITA contra aqueles que realmente cometeram tamanha injustiça. Desejo que Deilson (Teteca) se recupere e enfrente os verdadeiros agressores, e para os não informados que ficam acusando e afirmando inverdades, o procedimento criminalístico está à disposição na DEPOL para que minhas afirmações aqui lançadas sejam ratificadas. Finalmente, deixo a dica: “se veres um conhecido sendo agredido por estranhos, vire as costas, pois se tentar ajudá-lo também poderá ser acusado de agressor.”



O outro jovem também se manifestou, acerca dos depoimentos que comprovaram a sua inocência:

0 comentários:

Postar um comentário

ATENÇÃO: Os comentários escritos abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso Portal. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Pizzaria Brasiliana - qualidade marcante, sabor dominante!

INSERT DIGITAL

PRÓ-SAÚDE - CLÍNICA MÉDICA EM UAUÁ

Grupo Santa Bárbara

POYNTNET - Provedor de Qualidade

PAX UAUÁ